Nota de imprensa: Sindicato dos jornalistas exige da Polícia Nacional explicações sobre detenção de jornalistas



O Sindicato dos Jornalistas Angolanos (SJA) exige da Polícia Nacional explicações sobre detenções sucessivas de jornalistas no exercício da profissão.

Tal como em Agosto, os jornalistas da Voz da América e da Rádio Ecclésia (Coque Mukuta e Cristóvão Luemba) viram-se retidos e impedidos de realizar as suas actividades, este sábado foi o jornalista e correspondente da Voz da Alemanha, Borralho Ndomba, que se viu obrigado a interromper a transmissão que fazia da manifestação de estudantes, e levado para a esquadra debaixo dos assentos do automóvel policial.



Fisioterapia ao domicílio com a doctora Odeth Muenho, liga agora e faça o seu agendamento, 923593879 ou 923328762


O SJA condena de modo veemente o abuso da autoridade dos efectivos da Polícia Nacional, presentes no Cemitério da Santana, e gostaria de saber se os jornalistas precisam de autorização, à luz da Constituição da República e da Lei de Imprensa, para cobrir quaisquer manifestações.

O SJA considera que as sucessivas detenções de jornalistas, por efectivos da Polícia Nacional, sem que haja da parte dos seus responsáveis quaisquer acções públicas de demarcação, legitima a impressão do Sindicato de existir ordens expressas para obstruir o exercício dos jornalistas.

O SJA não gostaria de acreditar na tese de que a Polícia Nacional, em Angola, é inimiga da Liberdade de Imprensa.

Luanda, 8 de Outubro de 2022 O secretário-geral Teixeira Cândido




Lil Pasta News, nós não informamos, nós somos a informação 

Postar um comentário

0 Comentários