Bento Bento é um corrupto e ingrato: Gastei mais de 500 mil dólares para custar festas e outras despesas do Primeiro Secretário do MPLA em Luanda- diz Riquinho



O maior  empresário do ramo de entretenimento Henrique Miguel "Riquinho", incendiou as redes sociais com declarações bombásticas envolvendo dirigentes do MPLA, que rapidamente se tornaram virais.


Riquinho afirma ter pago despesas do Afrobaskete das celebrações dos 50 anos do MPLA, diz ter oferecido a viaturas Volkswagen Tuareg, na altura no valor de 125 mil dólares, aos "camaradas" Bento Bento, Marcos Barrica, Gustavo Conceição, Paulo Pombolo, cujos filhos também beneficiaram.





Fisioterapia ao domicílio com a doctora Odeth Muenho, liga agora e faça o seu agendamento, 923593879 ou 923328762


Segundo o empresário, o comité do MPLA em Luanda foi beneficiado de 25 autocarros e 5 jeeps, e todos  os secretários do braço juvenil do MPLA a JMPLA, receberam viaturas.



Respondendo o discurso de  Bento Bento, o empresário afirma que é o único que ajudou o MPLA e nunca recebeu nem um alfinete de gratidão, mesmo gastando  mais de 25 milhões de dólares para realizar diversas atividades do partido em todo país e não só. 


O Bento Bento é um ingrato, em vez de estar preocupado comigo devia se preocupar com a UNITA, o MPLA está de patas para o ar em Luanda, gastei mais de 500 mil USD para custear festas e outras despesas pessoas de Bento Bento durante 7 anos. Era só mandar no Mendes de Carvalho, Tomás Bica, Norberto Garcia e Higino para ir buscar os envelopes, diga o que eu recebi do Estado, desabafou o empresário.




Lil Pasta News, nós não informamos, nós somos a informação 

Postar um comentário

1 Comentários

  1. Para mim, se devia investigar a origem destes dinheiros que o Riquinho tinha para oferecer a estas pessoas que aqui citou.
    É muito dinheiro que se fala aqui e se formos ao fundo da questão estaremos na presença de uma fraude nos cofres do estado e por aí constitui crime e deve ser investigado e os culpados deste crime devem serem conduzidos a cadeia.

    ResponderExcluir