Traída pela língua: Pela boca morre o peixe- Graça Campos


Susete Antão, uma militante do MPLA, tem um ódio especial por Adalberto da Costa Júnior. 

E não consta que o líder da UNITA lhe tenha roubado dinheiro ou estuprado uma filha. 

No programa “Política no Feminino, de que é participante regular, Susete Antão foi das vozes mais estridentes contra Adalberto Costa Júnior.



Fisioterapia ao domicílio com a doctora Odeth Muenho, liga agora e faça o seu agendamento, 923593879 ou 923328762


A generalidade dos telespectadores do programa nunca percebeu tanto ódio numa pessoa de bem. 

No programa “A caminho das Eleições”, da MFM deste sábado, 29, Susete Antão deixou cair o véu com que cobria o seu ódio ao presidente da UNITA.

Confrontada com factos nada edificantes recentemente tornados públicos pela imprensa lusa, Susete Antão acabou, constrangida, por aceitar publicamente o que muitos já sabiam: assumiu que é cidadã portuguesa de papel passado. 

“Ainda ontem fui buscar o meu passaporte português no consulado”, confessou.

Essa confissão explica o que parecia inexplicável: Susete Antão é egoísta e incomoda partilhar a nacionalidade portuguesa com outros angolanos, sobretudo quando não se guiam pela mesma cartilha.

A senhora quer a nacionalidade lusa (e os benefícios dela decorrentes) apenas para si e para (em número cada vez maior) membros do seu grupo político.

Enfim, como todos sabemos, é pela boca que o peixe morre.

No sábado, a boca de Susete Antão fugiu-lhe para a verdade.




Lil Pasta News, nós não informamos, nós somos a informação 

Postar um comentário

0 Comentários