Sal importado pelo governo angolano é impróprio para o consumo, denúncia Aprosal



Sal importado pelo Governo para a Reserva Estratégica Alié “impróprio para o consumo humano por não estar iodizado, nem higienizado”, além de chegar a granel.

Associação dos produtores critica importação de sal e aponta para “esbanjamento desnecessário de divisas”. Ministra das Finanças deslocou-se ao Sumbe para abordar “problemática” importação.


Fisioterapia ao domicílio com a doctora Odeth Muenho, liga agora e faça o seu agendamento, 923593879 ou 923328762


A denúncia é de Odílio Silva, presidente da mesa de assembleia da Associação dos Produtores de Sal (Aprosal), que estima o custo da “estranha importação” em milhões de dólares. 

“Se uma tonelada de sal custa, em média, 120 dólares, significa que este carregamento que chegou ao país de forma estranha deve ter orçado em mais de 2,4 milhões de dólares”, detalha, considerando “um esbanjamento desnecessário de divisas, quando, neste momento, os produtores nacionais têm mais de 50 mil toneladas de sal iodizado armazenadas”.




Lil Pasta News, nós não informamos, nós somos a informação 

Postar um comentário

0 Comentários