Anualmente 500 mil angolanos que atingem a idade de trabalhar não encontram emprego



Contra expectativa eleitoralista de João Lourenço de criar, em quatro anos, 500 mil empregos.

Contra expectativa eleitoralista de João Lourenço de criar, em quatro anos, 500 mil empregos, o Centro de Investigação Económica da Universidade Lusíada de Angola alerta ao Governo que o crescimento económico não está a acompanhar o crescimento descontrolado da população. E critica o facto de se criarem importadores oligopolistas no comércio.




Fisioterapia ao domicílio com a doctora Odeth Muenho, liga agora e faça o seu agendamento, 923593879 ou 923328762


A taxa de natalidade descontrolada e o mau clima de negócios, que tem impedido o crescimento da produção interna, está a agravar “de forma extrema” a situação social. Os investigadores do Centro de Investigação Económica da Universidade Lusíada de Angola (Cinvestec) alertam ao Governo, no seu mais recente relatório económico referente ao terceiro trimestre de 2021, que “é urgente fazer alguma coisa”, pois o crescimento populacional superior ao crescimento da economia “condena a população a uma espiral de miséria”. 

Ou seja, mais de 500 mil angolanos, números acima do emprego prometido (ainda não alcançado) pelo Presidente João Lourenço, anualmente atingem a idade de começar a trabalhar.



Valor Económico




Lil Pasta News, nós não informamos, nós somos a informação 

Postar um comentário

0 Comentários