O FENÓMENO DE ATAQUE AS SIGLAS DO MPLA- JOSÉ GAMA



Nos últimos  anos as pessoas  entendiam que o problema de Angola, estava num único homem. Este homem saiu e substituído por outro. Em quatro anos os problemas mantem-se. As pessoas foram concluindo  que o problema de Angola não esta nos “únicos  homens” mas num “único  sistema”. As pessoas passaram a identificar o MPLA como a   fonte dos seus problemas, dai que – em momentos de saturação -  atacam e apedrejam   as caravanas do MPLA, como forma de protesto, como já o fizeram no Cazenga.  Aconteceu também  em meados do ano passado,  no Nzeto, quando a policia assassinou  um adolescente e em retaliação a população incendiou a sede local do MPLA. 


Fisioterapia ao domicílio com a doctora Odeth Muenho, liga agora e faça o seu agendamento, 923593879 ou 923328762

Agora temos o problema do mau entendimento entre taxistas e autoridades, que levou a população a atacar a sede do MPLA no bairro Benfica. Ao invés de dialogar com os taxistas, e estudar o fenómeno de  “ataques” as suas  siglas, o MPLA perde-se em criar zonas de excitação  apresentando a UNITA como culpada. Perde-se em acusações e o principal problema fica sem solução. O governo deve dialogar com povo, e debater Angola.



Lil Pasta News, nós não informamos, nós somos a informação 

Postar um comentário

0 Comentários