As Bad Chandou grupo de bandidas que está tirar sono da população da província do Uíge



As Bad Chandou, era liderado por uma jovem de 20 anos, além das armadilhas aos automobilistas através da falsa prostituição, mantinha um programa regular de assaltos, incluindo bares, cantinas, residências e viaturas.

 

A Polícia Nacional (PN) e o Serviço de Investigação Criminal (SIC) do Uíge começaram a ouvir falar de um gangue composto apenas por mulheres que estava a realizar assaltos violentos e à mão armada na cidade em 2020.




Fisioterapia ao domicílio é na MZ Fisio. Contactos para marcação: 924170321, 998024880

Um dos truques deste gangue, liderado por uma jovem de 20 anos, que acabou por ser detida nos últimos dias, conjuntamente com mais 12 elementos d""AS Bad Chandou", era fazerem-se passar por prostitutas para roubarem os automobilistas, atraindo-os para locais devidamente organizados onde os "aliviavam" dos pertences, dinheiro, telemóveis, cartões e, por vezes, as viaturas.


Este bando feminino era composto por 25 mulheres, todas originárias da mesma zona do Uíge, relacionadas por laços familiares e de vizinhança, tendo o SIC detido e conduzido por determinação do Ministério Público a prisão preventiva, 13 delas, incluindo a jovem cabecilha, que, apesar da idade, já estava referenciada pelas autoridades, e, embora nunca tenha sido condenada, é considerada "perigosa" pelas autoridades, como explicou fonte policial.


Esta jovem meliante, residente no bairro Candombe-Velho, no Uíge, mantinha uma organizada capacidade de gestão do grupo que, além das armadilhas aos automobilistas através da falsa prostituição, mantinha um programa regular de assaltos, incluindo bares, cantinas, residências e viaturas.


Desde 2020 que "As Bad Chandou" aterrorizavam o Uíge, embora não existam registos de homicídios a elas relacionados mas metade do bando está agora detido na cadeia da comarca do Congo, ontem vão aguardar julgamento, enquanto decorrem às investigações para localizar e capturar às outras integrantes do gangue.


"Este grupo é suspeito de ter sido responsável por vários assaltos violentos, desde 2020 até à actualidade, tendo como alvo principal os condutores, bares, residenciais e pessoas na via pública após pedirem boleia", descreveu o porta-voz do SIC-Uíge.



Lil Pasta News, nós não informamos, nós somos a informação 

Postar um comentário

0 Comentários