ANGOLANO DOUTORADO EM CUBA COM TÍTULO DE OURO GANHA 60 MIL KWANZAS DE SALÁRIO NUM COLÉGIO EM BENGUELA



A história de Osvaldo Tomás Nassomalonda, foi conhecida esta quinta-feira, 18 de novembro, contada pelo próprio, no encontro da JMPLA, com a sociedade civil, que teve lugar no Cine Monumental, em Benguela, prestigiado pela Vice-Presidente do MPLA, Luísa Damião.

Osvaldo Nassomalonda, é natural do Huambo, porém, actualmente reside em Benguela, onde procura por emprego, a caminho de um ano, desde que regressou de Cuba, país onde ficou durante doze anos a estudar. Doutorado em ciências da Educação pela Universidade de Santiago, em Cuba, Nassomalonda, saiu de Angola, em 2008, com uma bolsa de estudo do INAGBE, para formar-se em Cuba. Fez a sua licenciatura naquele país, onde prosseguiu com a sua formação,  fazendo o mestrado, e posteriormente, concluindo com o doutoramento.




Fisioterapia ao domicílio é na MZ Fisio. Contactos para marcação: 924170321, 998024880

O jovem PHD, em estrevista a uma fonte, disse, ter sido o primeiro angolano a ganhar o mérito de estudante integral, na Universidade de Santiago, revelou, que desde o seu regresso ao país, em 2020, que vem percorrendo de província em província, à procura de emprego, mas foi em Benguela, em que teve a sorte de encontrar um colégio privado, onde foi aceite para trabalhar, dando aulas, com uma remuneração mensal, de 60 mil Kwanzas.


Osvaldo, diz sentir-se rejeitado, por ter em posse certificados de licenciatura, mestrado e doutoramento, quase sobre enfeite, diz não entender como o Estado, depois de ter gasto tantos milhões com alguns bolseiros no exterior, estes, após o regresso, continuam nas ruas, sem enquadramento. 

Foram relatos, de Nassomalonda, um dos primeiros intervenientes do encontro, que mais chamou a atenção aos presentes, e até mesmo a da Vice-Presidente do partido maioritário, MPLA, Luísa Damião.


"Do curso de Ciências de Educação, somos 19, e do curso do curso de Ciências Pedagógicas, somos 7. Estamos distribuídos em todo país, todavia, para cada um de nós, a história continua na mesma, até ao momento, mesmo após termos escrito para o Presidente da República", afirmou o jovem PHD desempregado, que considera a situação que vive, uma enorme frustração.


Por sua vez, ao tomar a palavra, no seu discurso de encerramento do encontro, a Vice-Presidente do MPLA, Luísa Damião, sublinhou, aos jovens presentes, a importância da juventude apostar no empreendedorismo, tendo referido no caso concreto do jovem bolseiro formado em Cuba, como um dos que poderia, por exemplo, apostar em ser tutor, e fazer do seu conhecimento, uma ferramenta para ganhar dinheiro.


"Um PHD, que termina o seu doutoramento, com a sua licenciatura ou o seu mestrado, com título de ouro, não pode ficar em casa à espera que alguém lhe dê emprego", rebateu, Luísa Damião, Vice-Presidente do MPLA, que no momento a seguir, ofereceu um computador ao jovem PHD formado em Cuba, que manifestou o seu descontentamento pelo facto, de até ao momento não estar a ser aproveitado pelo Estado Angolano.


Talatona Tv




Lil Pasta News, nós não informamos, nós somos a informação 

Postar um comentário

0 Comentários