Nhongo estava a fazer terrorismo e teve o fim que escolheu- Mia Couto



Segundo o escritor Mia Couto, o líder da Junta Militar, Mariano Nhongo, morto pelas Forças de Defesa e Segurança (FDS), estava a fazer terrorismo.


 

"O que o grupo de Nhongo estava a fazer era terrorismo: matar civis em nome de uma ideia ou em nome da partilha de poder", declarou Mia Couto, citado pela Lusa. 


Fisioterapia ao domicílio é na MZ Fisio. Contactos para marcação: 924170321, 998024880


Na ocasião, referiu ainda que, ao não compactuar com princípios democráticos, Nhongo escolheu o seu fim.


"Não se pode legitimar esta via de que, alguém que esteja em discordância com o governo, fabrica uma pequena guerra e depois tenta com isso obter vantagem política. Está aberta em Moçambique uma democracia em que as pessoas podem participar de uma outra maneira, cívica se usar a violência. Portanto eu acho que infelizmente, Nhongo, escolheu este fim".


Mia Couto falava a margem do lançamento do seu livro de contos intitulado “o Caçador de Elefantes Invisíveis”.



Lil Pasta News, nós não informamos, nós somos a informação 

Postar um comentário

0 Comentários