“LUBANGO NÃO TEM ÁGUA PARA DISTRIBUIR À POPULAÇÃO”, DIZ O GOVERNADOR PROVINCIAL DA HUÍLA



Pelo menos dois milhões de pessoas que vivem na cidade do Lubango e arredores estão afectadas pelo défice de água, devido à seca cíclica, na província da Huíla, segundo o governador provincial, Nuno Mahapi Dala, que falava sexta-feira, à margem da VII Reunião Extraordinária do Comité Provincial do MPLA, e augura que este ano chova, para não agravar a situação que se vive.


"Actualmente o Lubango, por exemplo, não tem água para distribuir à população, porque os níveis freáticos baixaram significativamente e a capacidade de abastecimento está aquém da pressão”, disse o governador.




Fisioterapia ao domicílio é na MZ Fisio. Contactos para marcação: 924170321, 998024880

Acrescentou que as estações de bombeamento de águas subterrâneas da Nossa Senhora do Monte e da Tundavala, arredores da cidade do Lubango, que abrangem, também, o município da Humpata, são insuficientes para suprir a demanda.


Informou que todos os furos, actualmente, estão a funcionar a 20 por cento da sua capacidade, o que faz com que não seja possível abastecer, a tempo integral, água à população.


"Estamos a viver momentos difíceis e só com muito trabalho vai se conseguir ultrapassar essa situação”, reconheceu, explicando que há mais de cinco anos que a província da Huíla está afectada pela seca.


"O êxodo rural para o centro da cidade do Lubango, que estamos a viver hoje, é acentuado e os serviços que estão ao dispor da população não chegam. Temos que estar fortes e unidos para podermos dar solução a esta situação”, defendeu.

O governante indicou, por outro lado, que está a aumentar o fenómeno de crianças de rua na cidade do Lubango.


"Estamos preocupados. Temos que buscar soluções em conjunto e continuar a trabalhar no empoderamento das famílias”. Referiu que a pressão sobre os hospitais de referência na cidade do Lubango é acentuada e os profissionais da saúde estão a fazer o máximo para prestarem assistência médica e medicamentosa aceitável.


O governador da Huíla anunciou que se está a criar um stock de sementes diversas para que, logo que a campanha agrícola for aberta, se distribua às famílias afectadas pela seca.




Lil Pasta News, nós não informamos, nós somos a informação 

Postar um comentário

0 Comentários