O jornalismo sensacionalista feito em Angola



De acordo com o dicionário Michaelis, sensacionalismo significa “uso, feito e divulgação de notícias exageradas ou que causem sensação, que choquem o público, sem nenhuma preocupação com a verdade”.


Não se deve, portanto, confundir sensacionalismo com jornalismo popular. O jornalismo popular é aquele que tem uma linguagem mais simples e próxima do leitor, faz denúncias etc. Em nenhum momento, no entanto, os conteúdos se tornam sensacionalistas nesse tipo de publicação.




Fisioterapia ao domicílio é na MZ Fisio. Contactos para marcação: 924170321, 998024880


Texto carregado de adjetivações


As manchetes sensacionalistas dão destaque para fatos isolados e declarações polêmicas para atrair leitores. O mesmo ocorre com o texto, que é carregado de adjetivações, muitas vezes, até mesmo faltando com a verdade dos fatos.


Interpretações tendenciosas de entrevistas


O jornalismo sensacionalista também distorce entrevistas. Frases ditas por entrevistados podem ser retiradas do contexto, para que sejam interpretadas de outra forma, de acordo com a vontade do produtor do conteúdo.



Realidade angolana



Angola continua a regredir no capítulo da comunicação Social, os órgãos afeto ao governo fazem um jornalismo mesquinho e a dita mídia privada é praticamente um laboratório de criação de notícias falsas com objetivo de atingir governantes e empresários.



É necessário mudança, a ERCA e Comissão da Carteira Profissional de Jornalista Angolanos devem agir, está mais do que provado que os portais e jornais  online são financiado pelo ocidente para atacar o governo angolano.



Os jornalistas angolano não sabem o poder da sua profissão quando é bem explorada. 


Paulo Jumilio 



Lil Pasta News, nós não informamos, nós somos a informação 

Postar um comentário

0 Comentários