A PROBLEMÁTICA DA ESCASSEZ DE COMBUSTÍVEIS NO MOXICO E A SUPOSTA CONIVÊNCIA DO GOVERNADOR GONÇALVES MWANDUMBA E DO DIRECTOR DA SONANGOL-Hélder Mwana África

 


Eu começaria por dizer que quando um governante desconhece o seu real papel pelo qual foi indicado na prossecução do interesse público, coloca em jogo a satisfação das necessidades colectivas de um sem número de cidadãos adstritos a uma determinada circunscrição territorial .

A província do Moxico liga-se pela via ferroviária, digamos, o Caminho de Ferro de Benguela (CFB) , onde há combustível suficiente até para oferecer aos mais necessitados; ademais há comboios sempre a entrar na província repletos de combustíveis.

Entretanto, é inconcebível, digamos, injustificável a escassez de combustíveis com que se registra nos últimos tempos na província do Moxico.



Fisioterapia ao domicílio é na MZ Fisio. Contactos para marcação: 924170321, 998024880

A nossa província é , na melhor das hipóteses, digamos, mais bem servida no que o fornecimento de combustíveis diz respeito, i.e, comparativamente as demais províncias adstritas ao Leste de Angola, nomeadamente, a Lunda Sul e Lunda Norte.

Incrivelmente, não obstante ao abastecimento de combustíveis proveniente do Sul do país, mas precisamente na província de Benguela - a província regista uma escassez de combustíveis, sobretudo a gasolina, nunca visto na história da cidade de Luena; em virtude desta desgraça agravadas com o aumento exponencial do preço da gasolina , principalmente, chegando a custar o balúrdio de 1.500,00 /L ( mil e quinhentos kwanzas por litro) , i.e., as vendas ambulantes ; associado a isso , digamos, consta à má gestão da província pelo cabeça principal, senhor Gonçalves Mwandumba que mostra despreparo e incompetência para satisfazer as necessidades colectivas demandadas pelos cidadãos - em razão disso, está em jogo a normal circulação de pessoas e bens; dito de outro modo, muitas famílias sofrem com esta problemática, pois , a população a sua esmagadora maioria , depende , digamos, de transportes público- privados para se deslocar de um lugar para outro.Os serviços de moto- táxi , aproveitam-se da desordem governativa para especular, praticar preços exorbitantes; para terem uma ideia , os serviços de moto - táxis por ocasiaão desta situação a transportação está no valor de 400/500 à 800 kwanzas.

Para o nosso espanto, apesar a gritante necessidade interventiva de quem gere a província, o dito relegou - se num silêncio sepulcral , como se de nada tivesse visto e/ou acontecido.

A par do governador, entra no rol da suposta conivência desta problemática que assola-nos a todos enquanto cidadãos residentes nesta parcela do nosso rico e maltratado país , o senhor que gere a Sonangol. É inconcebível que pelo nível de dificuldades que os cidadãos passam resultantes da escassez deste líquido tão fundamental quanto necessário para o normal funcionamento da Economia Local e não só, o dito relegar -se num profundo silêncio.

Enquanto cidadão e defensor dos Direitos Humanos , choca-nos sobremaneira ver a condição humilhante e repugnante a que os cidadãos desta província passam na aquisição de combustíveis, mormente a gasolina. Não se concebe que uma província como a nossa esteja a passar por estas situações.

Portanto, é aqui chamado à razão o senhor governador Gonçalves Mwandumba e seu assecla , o Director da Sonangol , no sentido de enquanto gestores públicos equacionarem urgentemente esta situação sob pena de assistirem manifestações pacíficas e sistemáticas na província exigindo as vossas exonerações por incompetêcia , despreparo e falta de patriotismo.



Lil Pasta News, nós não informamos, nós somos a informação 

Postar um comentário

0 Comentários